Postagens

Mostrando postagens com o rótulo violência

Onde "lava jato" remete a adicional episódio de grande impacto público

Campo Grande foi há cerca de dois meses cenário de notável caso policial em um estabelecimento do gênero. Agonia e esperança revezavam-se no curso da intensiva assistência a um adolescente vítima de bárbara agressão no local de trabalho até sua morte. Com o sentimento de familiares e amigos pelo que houve, expresso publicamente, incrivelmente ainda não obteve afinidade o patamar de fluidez do labor judicial de lida com os autores da injúria. Em virtude de estar preenchido por tais circunstâncias, o enredo requer uma maratona com a participação da mídia e da sociedade anseando gerar uma consciência que induza a penalização dos infratores e dificulte recidivas desse tipo de tragédia, tal qual vem se tentando muito em favor da moralidade política.

Familiares e amigos de Wesner Moreira da Silva habituaram-se a exibir em ambientes públicos da capital os fundamentos de uma abordagem pelas autoridades e o povo da precoce morte dele aos 17 anos mais condizente com sua relevância no acervo da …

Rumores do Carnaval que ecoarão pelo ano todo

Não se deixando de considerar as variantes dos acontecimentos a cujo peso necessitam se condicionar as análises construtivas do tema, mais gente recebeu em suas vidas em certos casos perenes marcas de sua relação com as normas institucionalizadas e naturais de convívio social durante esta temporada carnavalesca que a cada repeteco desta época reforçarão más lembranças da festa entre ditas pessoas e/ou familiares e amigos. Configura-se o cenário, nesta edição da folia generalizada, sobre as especificidades de como interatuam as instituições voltadas ao bem comum e os indivíduos nos momentos anteriores, simultâneos e posteriores à festa, do jeito que foi nas ocasiões anuais precedentes e será nas próximas.

Não importa a escolha de cada brasileiro, se vai se integrat às massas humanas ocupantes de ruas e avenidas junto a blocos, trios elétricos, escolas de samba e afins, refugiar-se em casa ou viajar, respondendo com uma destas duas últimas estratégias "Não, obrigado!" a convit…

Safra em "desajuste" ao que foi investido nela

A mÍdia voltou a dar holofotes para a esquecida Tati Quebra Barraco no passado mês que transcorreu até a porta do fechamento do ano. Não para lançar novo álbum ou single, aproveitando o novo boom que seu gênero musical vem tendo, e sim acendendo-se à frente dela as luzes dos palcos que exibem as tragédias nossas de cada dia. Paralelamente às criticas ao possivelmente digno procedimento das forças policiais, a sub-celebridade, ao se questionar acerca de onde teria errado para que o filho se engajasse no mundo do crime que lhe rapinou a vida, deu um passo inicial na compreensão de como seu trabalho de fato (independentemente dos ganhos materiais) edificou sua própria estrutura familiar e a de grande parte do público, restando a atuação dos conhecedores desta verdade em clarificar perante a artista a resposta de sua interrogação.

A primeira incursão dessas mentes esclarecidas quanto à realidade desabrochou rumo à fanpage de Tati no Facebook logo após a morte de Yuri Lourenço da Silva, a…

Heterogêneas vitórias e derrotas nas Olimpíadas

Por duas semanas o Brasil e uns tantos países oficialmente se uniram no Rio de Janeiro intencionando, por meio de seus representantes em variados esportes, disputar recompensas pelo desempenho atlético expondo ao público de também múltiplas nacionalidades as lições sobre a proporcionalidade ideal entre nossas conquistas originadas em qualquer desafio que ultrapassamos e o quanto nos dedicamos a seu alcance de forma responsável, respeitando nossos semelhantes. Muitos dos que correram atrás das medalhas conseguiram-nas, não só entre no espectro desportivo. Tal larga abrangência de setores da sociedade relativiza as implicações positivas das vitórias aos campeões e aos perdedores nos âmbitos somados.

O primeiro ouro a reluzir nos jogos entre atletas da casa foi da judoca Rafaela Silva, natural da própria Cidade Maravilhosa. Negra e vinda de um exemplo de área cujo tipo exibe atributos responsáveis pela rotineira visão negativa sobre ele – a favela Cidade de Deus –, a atleta deu o correto…

A farda não intimida mais

Este mês não pode transcorrer despercebido como pretensa referência para ações a serem desenvolvidas para e por policiais e outros empregados públicos do setor de segurança do mundo inteiro para mobilizar a sociedade e o Estado em volta do correto atendimento às condições favoráveis a um frutuoso empenho das categorias em suas atribuições. A bruxa voa solta pelo planeta e atacou duas vezes nos Estados Unidos e uma por aqui, caso ocorrido no mesmo dia que um dos atentados a forças de segurança americanas – fora fatos iguais ocorridos agora e anteriormente em todos os países, quer pela criminalidade, quer por guerras ou insurreições populares, ganhando interesse apenas dos meios de comunicação locais.

Quem tem ou já teve hostil convívio especialmente ao lado de suas casas durante a noite com "reis das ruas" que se valem de retumbantes aparelhagens reprodutoras de música – nem em cuja qualidade os donos colaboram para ser ao menos tolerada no entorno – necessita saber da unicid…

Do descaso veio a conta aos culpados

Das cadeias procederam ordenanças por meliantes de revanchistas derivações mais graves das linhagens de circunstâncias que para lá levaram-nos. Entre 10 e 12 do último mês os governantes e cidadãos de Mato Grosso tiveram agradecida sua apatia para com as condições dos reclusos nos incêndios a ônibus de transporte coletivo, tiros em uma base da PM e ataques a casas de um agente penitenciário e de um policial em Cuiabá e na vizinha Várzea Grande, além de, no interior, ato parecido com o segundo item (queima criminosa de viaturas) em Barra do Garças e condutas associadas ao terceiro em Sinop e Barra do Bugres.

Os comandos para a instauração do clima de terror na porção de terra vizinha, outrora parte, nossa – "colocar o bagulho no vermelho", "destruir a cidade", conforme diálogos entre presos – floresceram sem topar com socialmenrte benditos obstáculos, os agentes penitenciários, boa parte dos quais manteve-se fora dos presídios, em estado de greve que perdurou por 33…

Faroeste passional carioca

Há algumas semanas um embate passional entre um policial militar afastado e um agente da Polícia Civil mudou seus destinos, custando a vida do primeiro. Antes com chances de encontrar-se como aliados na difícil luta contra o crime no Rio de Janeiro, viam-se oponentes por causa do envolvimento comum (embora não oficial para ambos) com uma mulher. O afastamento em relação ao cargo do PM Jaime Damião Pavel, 30 anos, em 2014 após constatados antecedentes criminais por porte irregular de arma em 2005 parecia prenunciar o que lhe esperava na relação com estas ferramentas de trabalho. Dispondo seu pai, sargento do exército, de uma pistola, Jaime não teve, impedido de seguir a carreira policial e em seu lugar sendo taxista, atravancos a seu único dia de notoriedade e último de vida, o corrido dia 13, em que, traído pela esposa, foi tirar satisfação com o amante Leonardo Cabral Araújo, 41 anos. Não contava apenas ele com um dispositivo emissor de projéteis, assim como Leonardo também foi alve…

Luta contra o medo: matéria de complicado e indesejável aprendizado

No Brasil a justiça social por costume falha até em fases em que cidadãos principiantes recebem preparo para atuar no desenvolvimento da nação exercendo diversas atividades que têm cada qual seu papel. Tendo como bandeira a vigilância no tratamento conferido às raízes baseada no quanto fornece de vigor para um vegetal, universitários sul-matogrossenses e fluminenses manifestaram-se pondo em xeque a vitalidade da força que os governantes dizem oferecer à segurança dos alunos no percurso para a faculdade. O dia 5 foi o escolhido por estudantes a fim de, em frente à biblioteca da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), manifestar-se {1} fazendo as autoridades competentes reverem as estratégias por meio das quais dão segurança ao campus e adjacências para clarear os pontos cegos que favoreceram o abuso sexual contra uma acadêmica pouco mais de 24 horas antes. Motivados pela proximidade com os riscos de passar pelo mesmo que a jovem sul-matogrossense (embora não saibam do caso), s…

O clima esquentou

Na noite desta segunda-feira ocorreram novos protestos no Rio de Janeiro. As manifestações começaram com uma caminhada pacífica que começou na Igreja da Candelária e foi até o Palácio Guanabara, sede do governo estadual, onde professores do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação estavam reunidos com o vice-governador Luiz Fernando Pezão. Um grupo de professores que pretendia permanecer no palácio foi expulso violentamente por policiais e seguranças. Foi aí que começou a confusão. Houve atos de vandalismo no local e em várias ruas.
O que aconteceu com os professores foi uma injustiça, pois esses profissionais não promoveram violência nem vandalismo e, por isso, não mereciam ser tratados da forma como foram. Como se não bastassem os problemas que enfrentam no trabalho (salário baixo, alunos indisciplinados, falta de tempo para organizar as aulas), eles ainda foram vítimas da truculência da polícia.

Preconceito e violência

Em Três Lagoas, aqui no Mato Grosso do Sul, um pecuarista foi indiciado por homofobia. Ele espancou, humilhou e até ameaçou de morte o filho de 16 anos por ele ser gay.
Esse homem deveria mofar na cadeia! Pra que uma monstruosidade dessas? Ninguém é obrigado a gostar de gays, mas todos devem respeitá-los!
Muitos pais que têm filhos homossexuais dizem que fizeram de tudo para educá-los. Mas a orientação sexual não depende do nível educacional. A pessoa já nasce com predisposição para determinada orientação.
E tem mais: preferência sexual não define o caráter. O fato de uma pessoa ser heterossexual não mostra que ela é mais educada que as demais.

Socorro às vítimas de estupro

A presidenta Dilma Rousseff sancionou o projeto de lei que obriga os hospitais a fornecer a "pílula do dia seguinte" às mulheres que sofrerem violência sexual.
Muito boa mesmo essa decisão da Dilma! Nenhuma mulher merece gerar um filho fruto de um ato monstruoso. A gravidez indesejada prejudica a vida das vítimas de abuso sexual. Todos os planos que elas fazem para o futuro caem por terra.

Suposto estuprador é espancado

No mês passado um homem que teria agarrado uma mulher foi espancado por populares em uma rua em Almirante Tamandaré, no Paraná. Ele só não foi morto porque a polícia chegou a tempo.
Atenção leitores! Não façam justiça com as próprias mãos em hipótese alguma!  A violência só gera violência. Se o sujeito tiver que apanhar, deixem que a polícia faça isso.
É fácil dizer isso, mas é difícil pôr em prática, já que neste país a segurança (assim como os demais serviços públicos) anda mal das pernas. Em razão disso, as pessoas acabam fazendo justiça com as próprias mãos.

Crueldade

Há vários dias atrás, uma jovem foi morta a marteladas pelo marido em seu apartamento no Rio de Janeiro. O rapaz tinha problemas mentais.
Todos devem ter cuidado ao se relacionar com alguém. Quando a violência começa a fazer parte do relacionamento, é melhor cair fora!