Postagens

Mostrando postagens com o rótulo problemas

Destruição

Na noite desta terça-feira ventos de 60 quilômetros por hora acompanhados de chuva causaram prejuízos em Dourados, aqui no Mato Grosso do Sul. O Corpo de Bombeiros, a Guarda Municipal, a Empresa de Energia Elétrica de Mato Grosso do Sul (Enersul), e a Defesa Civil trabalharam atendendo ocorrências, principalmente de queda de árvores e falta de energia elétrica. Ontem, equipes da SEMSUR (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos) trabalharam para retirar as árvores caídas.
Os trabalhadores das instituições mencionadas acima são muito importantes e precisam ser mais valorizados com melhoria nos salários e/ou nas condições de trabalho. Eles ajudam a resolver ou amenizar os problemas decorrentes de fenômenos da natureza ou outras situações.

No meio do fedor

Moradores do bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, reclamam de problemas com o esgoto, que vive estourando e transbordando nas ruas. Até agora nenhuma providência foi tomada.
O povo paga regularmente os impostos para que os serviços públicos funcionem bem. Mas, nesse caso, os impostos não estão servindo para nada.
Uma moradora que entulhou com cimento uma válvula de esgoto que estava vazando foi acusada de crime contra o patrimônio público. Ora essa! Ninguém merece viver nessa situação. Se não quiser que os moradores tomem essa atitude, a Prefeitura tem que fazer alguma coisa para resolver o problema.

Petrobrás está resolvendo problemas

Ontem a Petrobrás anunciou que está vendendo ativos (patrimônio) de 2,1 bilhões de dólares, em linha com o plano de desinvestimentos da empresa. Isso está acontecendo porque a companhia está passando por dívidas e precisa de caixa para explorar o pré-sal.
A Petrobrás está fazendo bem em vender os ativos. As dívidas têm que estar sob controle. Caso contrário, a produção da empresa seria prejudicada e os custos seriam repassados ao consumidor.

Problemas em dose dupla

O Parque do Sóter, em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, sofre com dois problemas; a morte de várias árvores que são roídas por capivaras e os transtornos causados por coelhos domésticos que foram soltos no local pelo dono.
Os responsáveis pelo parque deveriam proteger as árvores (colocando grades ou cercas em volta delas, por exemplo) para evitar que as capivaras cheguem até elas. Como estão em uma área verde urbana, esses animais não têm predadores e, por isso, se reproduzem rapidamente, assim como os coelhos. Se tudo continuar como está, os roedores vão acabar com as árvores.
Quanto aos coelhos domésticos, a pessoa que soltou os animais tem que ser localizada e punida, se possível. E esses animais deveriam ser recolhidos pois, devido ao fato de serem uma espécie exótica, eles podem prejudicar a sobrevivência dos seres vivos nativos.
É preciso preservar as áreas verdes localizadas em cidades.

Problemas no viaduto

Um jovem foi atingido por um pedaço de concreto que caiu de um viaduto no Rio de Janeiro. Ele teve traumatismo craniano e está em estado grave.
A polícia abriu um inquérito para investigar as responsabilidades nesse caso. É bom que se faça uma investigação para que os responsáveis sejam punidos. Espero que esse jovem se recupere sem sequelas. No entanto, se o rapaz tiver alguma sequela, ele e sua família têm que ser indenizados.
Eu acho que esse viaduto tem alguma irregularidade. Não é preciso ser engenheiro para saber que concreto se soltando é sinal de que há algo errado na obra. Isso não é normal
O problema no viaduto será resolvido agora. Só agora, que aconteceu o acidente! No Brasil, as autoridades só tomam providências depois que a bomba explode.