Postagens

Mostrando postagens com o rótulo licitação

Asfalto decente e proteção nos córregos: que não fiquem mais só no papel!

Mais duas dentre tantas cotidianas licitações foi anunciada em 30 de março pela prefeitura de Campo Grande, que as disponibilizará aos interessados no começo do mês que vem {1}{2}. As condições do asfqlto e da relação de segurança no convívio entre os cursos d'água que atravessam o meio urbano e os transeuntes vão testar as capacidades de as firmas vencedoras fazer sua parte e cobrar respectivo empenho dos governantes municipais. Quem em Campo Grande vive ou tem responsabilidades que o fazem ir em sua direção regularmente tem sempre mostrado pelos arquivos mentais o martírio por que passarão nas vias da cidade. Cada ida e vinda sobre ruas e avenidas onde parece ser comum o trânsito de dinossauros junto com pedestres e veículos automotores (mais uma desculpa a ser esperada de um prefeito que teria se informado sobre gente destruindo os pavimentos de propósito com picaretas) é uma abreviação do tempo em que é esperado manter-se robustos os instrumentos locomotores para satisfazer a…

Sem serviços de limpeza, por enquanto

Não há nenhuma empresa disponível para fazer a limpeza dos postos de saúde de Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul. Uma licitação para escolher a nova empresa foi suspensa e o contrato emergencial com a Mega Serv, que até então realizava a limpeza, venceu. O vereador Elizeu Dionísio denunciou no Ministério Público possíveis irregularidades na licitação.
Alguma coisa tem que ser feita para "resolver" temporariamente essa situação. Por exemplo, o contrato da Prefeitura com a Mega Serv deveria ser prorrogado enquanto o problema não for definitivamente solucionado. Se a sujeira começar a se acumular nos postos, a saúde dos funcionários e da população estará em risco. O meio ambiente também será prejudicado se os funcionários começarem a descartar o lixo irregularmente.

Empresa privilegiada

Em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, a Salute Distribuidora de Alimentos, empresa recém- criada, ganhou um contrato com a Prefeitura sem licitação. Para piorar, os valores totais dos contratos não aparecem em nenhum Diário Oficial da capital e nem no site da Prefeitura.
Essa história está muito estranha. Será que a Salute está recebendo algum privilégio da Prefeitura? Os órgãos competentes devem averiguar essa situação.