Postagens

Mostrando postagens com o rótulo impostos

Concordância das menos pensáveis, em nome da satisfação comum

Surge um novo fator para bem identificar Mato Grosso, suscitando a esperança de maior distância entre o nome do estado e contextos linguísticos errados que o levam a ser confundido com a gente do Sul: o recebimento de um aumento de tributações pelo setor agropecuário mato-grossense. Respaldando o progresso em seu estado e sem quase nenhuma dúvida tendo pelo governo apoiadas suas expectativas de que a estrutura regional caminhe para frente, tomaram a decisão sem notórios fatos antecessores (caso haja) de aceitar taxações a mais para sustentar o FETHAB (Fundo Estadual de Transporte e Habitação).

O primeiro dia deste mês também marcou incipientes passos de providências tonificadoras dos embolsos pelo fundo. Na prática começava a se manifestar o compromisso mais exigente dos produtores rurais em remeter ao setor público parte de seus lucros. Habituais são projeções atentas à limitação nas bases monetárias da sobrevivência dos contribuintes que acompanha em maior parte reajustes assim, ten…

Sonegador na cadeia

Wagner Canhedo, ex-dono da extinta companhia aérea VASP, foi preso na manhã de hoje em Brasília acusado de sonegação (não pagamento) de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) a pedido da Justiça de Santa Catarina. Wagner alega que não reconhecia a dívida e não foi notificado do mandado.
Que estranho! O que Wagner andou fazendo em Santa Catarina? Isso tem que ser averiguado.
Sabemos que os impostos são absurdamente altos no nosso país, mas fazer o quê? Temos que pagá-los. É esse dinheiro que ajuda a manter os serviços públicos. Se quisermos pagar menos impostos, temos que sair ás ruas para protestar.

Buracos fantasmas

Moradores do bairro Vila Margarida, em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, reclamam da realização da "Operação Tapa-Buracos" em ruas onde o asfalto é perfeito.
Isso é uma decepção para a população, que paga seus impostos para que os mesmos tenham esse destino. Muito dinheiro está indo para o ralo.
Além disso, essas "obras" acabam com o asfalto que antes era perfeito, deixando-o cheio de "calombos".

No meio do fedor

Moradores do bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, reclamam de problemas com o esgoto, que vive estourando e transbordando nas ruas. Até agora nenhuma providência foi tomada.
O povo paga regularmente os impostos para que os serviços públicos funcionem bem. Mas, nesse caso, os impostos não estão servindo para nada.
Uma moradora que entulhou com cimento uma válvula de esgoto que estava vazando foi acusada de crime contra o patrimônio público. Ora essa! Ninguém merece viver nessa situação. Se não quiser que os moradores tomem essa atitude, a Prefeitura tem que fazer alguma coisa para resolver o problema.

Uso indevido

Segundo dados do Portal da Transparência, as empresas Siemens, Alstom e CAF, três das 19  suspeitas de formação de cartel em São Paulo e no Distrito Federal, receberam R$ 460 milhões do Governo Federal entre 2004 e 2013.
Que decepção! O povo paga seus impostos regularmente pra sustentar empresas envolvidas em esquemas sujos. Olha só o destino que era dado ao dinheiro público durante essa época!
Que bom que existem o Portal da Transparência e a Lei de Acesso à Informação! A população tem o direito de saber o que está sendo feito com o dinheiro dos nossos tributos.

Atenção inadimplentes!

Começa amanhã na cidade de Formosa, em Goiás, a cobrança do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) dos contribuintes que estão devendo. A Delegacia Regional de Fiscalização vai começar uma campanha para receber o imposto.
É claro que aqui no Brasil os impostos são um absurdo. Fazer o quê? A gente tem que pagar. É o dinheiro dos impostos que é empregado na manutenção dos serviços públicos (saúde, educação, segurança etc). Quem deixa de pagá-los sofre os mais variados tipos de punição, desde multa até prisão, dependendo do caso.

Demora fatal

Em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, a idosa Carmen Mendes, que tinha 85 anos e estava muito doente, morreu depois de ficar por 12 horas esperando por uma ambulância que a levaria de um posto de saúde para um hospital.
Essa é a forma como o governo retribui o trabalho das pessoas de mais idade. Assim como os demais idosos, essa senhora contribuiu para o desenvolvimento do Brasil com seu trabalho e o dinheiro de seus impostos. E tudo pra quê? Pra sofrer uma injustiça dessas!

Obras inacabadas

Funcionários de uma empresa terceirizada contratada pela DESO (Companhia de Saneamento de Sergipe) deixaram inacabadas as obras de saneamento na zona de expansão de Aracaju. Muitas ruas ficaram esburacadas.
Isso é vergonhoso para a população, que paga impostos para que os serviços públicos funcionem bem. A DESO deveria verificar o que está acontecendo. Será que os trabalhadores não estão fazendo o serviço direito? Ou isso é obra da empresa, que não é de confiança e só quer ganhar dinheiro?