Postagens

Mostrando postagens com o rótulo facadas

O mal da bebida

No último dia 23 um homem foi esfaqueado depois de uma briga em um bar aqui em Itaporã, no Mato Grosso do Sul. Ele chegou a ser levado para um hospital em Dourados, mas morreu. Os dois suspeitos do crime, entre eles um adolescente de 17 anos, que foi o autor das facadas, estão foragidos.
Muitas pessoas enchem a cara nos bares ou em casa e brigam por qualquer motivo. É aí que acontecem as tragédias. O aviso "Beba com moderação!", que aparece em rótulos de bebidas alcoólicas, só serve de enfeite.
O que aquele moleque de 17 anos estava fazendo no bar? Com certeza a culpa é dos pais ou responsáveis, que não impuseram limites a esse garoto, e das autoridades (polícia e Conselho Tutelar), que deveriam fiscalizar esses locais onde há consumo de álcool.
Espero que a polícia localize e detenha os assassinos. Todos nós (não só a família da vítima) esperamos por justiça. Esse caso não pode ficar por isso mesmo.

Vizinho assassino

Nesta terça-feira, uma mulher foi assassinada a facadas pelo vizinho, um jogador de futebol catarinense, em Guarujá, no litoral de São Paulo. O assassino ainda colocou ketchup e óleo de cozinha nas nádegas da mulher, que estava sendo perseguida por ele desde quando interferiu em uma briga dele com sua mulher. O homem, que está preso, disse que cometeu o crime sob efeito de cocaína. A filha da vítima, que estuda Direito, pretende deixar o Brasil por causa da violência.
A mulher teve a melhor das intenções ao interferir em uma briga do casal. Em vez disso, porém, ela poderia ter chamado a polícia. No entanto, nada justifica essa selvageria. Espero que esse carrasco pague pelo que fez e nunca seja solto.  Precisamos de leis mais rígidas. Esse Código Penal está ultrapassado. Em alguns casos, não há como não ser contra a pena de morte.
As pessoas que usam drogas perdem a noção de tudo! A droga torra o cérebro e os neurônios de quem a usa. Não se deve experimentar drogas por nenhum motivo, …

Tragédia evitável

Neste sábado, em Londrina, no Paraná, um homem usuário de drogas matou três pessoas após uma briga com a namorada. Ele, que está preso, matou a facadas a própria mãe e, depois, invadiu uma casa vizinha e assassinou do mesmo modo duas mulheres e uma criança. Horas antes, o rapaz tinha sido atendido em um posto de saúde em Cambé, uma cidade vizinha, devido a um surto de agressividade.
Os funcionários desse posto foram negligentes, pois o homem foi liberado mesmo depois de a mãe e a namorada terem informado que ele era usuário de drogas. Se esse rapaz tivesse recebido tratamento adequado, a tragédia não teria ocorrido. A negligência acabou custando a vida de três pessoas. A conduta dos responsáveis pelo atendimento deveria ser investigada.