Postagens

Mostrando postagens com o rótulo educação

Disputas por bens e poder independentes das condições que originaram seus objetos

O Scots College, conceituada escola particular de Sydney, capital do estado de Nova Gales do Sul e maior cidade da Austrália, vem há anos despontando na mídia local por atributos não muito associáveis mesmo à rede pública de ensino naquele país e pelo menos aos estabelecimentos privados brasileiros. O defeito apresenta caracteres genéticos que lhe sugerem pertencer a mesmo gênero que igualmente lamentável vício na gestão estatal em nossa e tantas outras pátrias. As evidências de riscos ao funcionamento ordeiro do recinto educacional devido a peripécias financeiras e em outros pontos do trabalho do diretor não sofreram trato repressivo, direcionado a autênticos representantes da comunidade graças a braço forte posicionado a favor do dirigente, junto com ele a sua não menos valiosa incumbência social.

Ao diretor escolar Ian Lambert se ligam iniciativas que impulsionaram a Scots à frente de outras escolas nos embolsos e desembolsos orçamentários. Mais um este caso é de de opcional e, por…

Dúvidas entre amordaçar e permitir com ressalvas

A exposição de assuntos políticos, religiosos, culturais, sociais e sexuais – correspondentes até a partes das raízes dos currículos educacionais – parece vulnerável a ser arrancada com pressa alheia às feridas em cujo alívio os debates têm papel nas escolas de Campo Grande. Vieram da Câmara Municipal e do Ministério Público as desmedidas restrições, sendo que os ventos soprados a partir do primeiro organismo encontram no posicionamento do prefehito Alcides Bernal (PP) rochedo impossível de mover para seus destinos finais. De qualquer forma, o ensino nos campos de conhecimento intimamente conectados à natureza e à sociedade demanda atenção a todas as fases da história humana e ambiental. Embora variando as circunstâncias, muitos fatos em distintas épocas apresentam sentido comum intrínseco às vontades humanas e forças da natureza, de sorte que é inevitável não interligar eventos de hoje a clássicos feitos em tempos distantes ao começo de nossa existência. Detalhe importante a contrib…

A divisa entre aparência externa e realidade interna

Supostas inconsistências no funcionamento do Colégio Anchieta, renomada escola de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, encorajaram principalmente meninas no estágio da adolescência no recurso à prerrogativa do apelo democrático aos meios aspersores de ideias cada vez mais modernos. A significação do protesto no instituto educacional e do abaixo-assinado {1} em que também nomes de muitos brasileiros distantes da capital gaúcha marcavam presença, ambos feitos há algumas semanas, varia entre as massas pelo motivo que os originou: o veto partido da direção escolar ao uso de shorts pelas educandas. O enfrentamento ideológico é dividido entre os defensores e refutadores da alegada coincidência entre as vestes e a moralidade das novas brasileiras. O que se passa nos tempos contemporâneos e ilustres fenômenos ocorridos na história do Ocidente em geral apoiam as adversárias visões machista e protetiva da restrição. O mergulho mais fundo nas questões determinará o justo posicionamento a ser adot…

A força de vontade pública rompe ou cria barreiras em qualquer lugar

O estado das paredes, tetos e janelas de algumas escolas no País de Gales as tornam desertoras dos padrões evoluídos pelos quais geralmente se notabilizam as unidades educacionais do Reino Unido e boa parte da Europa. A eles o governo do Equador busca chegar levantando edifícios que não somam só em número como ainda na rica cifra de modos como os dicentes podem ser treinados para viver em sociedade em troca da colaboração no funcionamento do país. São realidades dispares pela inversão entre elas e as costumeiras características dos lugares onde se manifestam, gerada por irregularidades na guarda dos educandários em ambos por programas governamentais que em comum possuem nomes insinuantes de evoluções conforme as diretrizes atuais. Alunos que regularmente se sentam às carteiras de 25 colégios galeses há alguns anos vêm tirando proveito, nos prédios, de produtivas e seguras instalações e bens móveis que, melhorados, se adequaram ao século XXI, ao qual é alusivo o nome do projeto sob re…

Jornada escolar com início produtivo

Se realizou no dia 22 de junho em Mairinque, no interior paulista, uma reunião entre o prefeito Rubens "Binho" Merguizo (PMDB) e servidores da educação em circunstâncias atípicas, possível de ser algo inédito na história das gestões municipais brasileiras. No lugar das cobranças para a resolução de problemas, costumeiros motivos de eventos assim, razão contrária uniu os participantes, agradecimentos ao chefe do Executivo por manter distante um dos mais presentes no setor, os desencontros entre os números de vagas e de pretendentes a ocupá-las nos centros educacional infantis. O conhecimento nosso de que fazemos uso e o qual muitas vezes alargamos em nossas experiências sociais tem alicerces nos básicos saberes da primeira infância, não tendo isso a ver apenas com as noções de leitura, escrita, contagem e cálculo. Há nos jardins-de-infância uma mais fundamentada alternativa para situar as crianças nos bons modos de interação social, desenvolver sua linguagem e nelas aguçar …

Mais escolas para as crianças

Em Dourados, aqui no Mato Grosso do Sul, serão construídos nove Ceims (Centros de Educação Infantil Municipais).
Muito bom! Quando as obras ficarem prontas, as mães que têm filhos pequenos vão ter onde deixá-los. A falta de vagas em centros de educação infantil impede que elas possam trabalhar. Eu acredito que essa falta de mão-de-obra prejudica alguns setores da economia.

Cortando gastos na saúde. Onde já se viu?

Em Campo Grande, aqui no Mato Grosso do Sul, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) é acusado de negar, ao ser acionado, a segunda via de atendimento à família de um paciente que morreu por causas naturais. O médico responsável disse estar seguindo ordens da Prefeitura para conter gastos economizando papel. O coordenador do SAMU, Luís Antônio da Costa, admitiu neste sábado que isso realmente está acontecendo.
Há casos em que é preciso conter gastos. Só que não se deve economizar em serviços essenciais, como saúde, educação etc. As prefeituras devem cortar gastos com coisas desnecessárias, como o cafezinho dos funcionários (afinal, todo mundo tem café em casa!).

Melhorias na saúde

Nos últimos 30 anos a mortalidade de recém-nascjdos no Brasildiminuiu 75,8%, segundo o IBGE.
Realmente, dos anos 80 até agora, a vida da população melhorou bastante. Só que o nosso país ainda deixa a desejar na saúde, na educação, na segurança etc.

Educação ameaçada

O Governo Federal enviou dinheiro para a recuperação de escolas que foram destruídas pelas chuvas que ocorreram em 2011 na Região Serrana do Rio de Janeiro. Na cidade de Nova Friburgo, porém, os colégios continuam caindo aos pedaços.
Quem sofre com tudo isso são os estudantes. O futuro deles está ameaçado. Desse jeito, como eles vão ser alguém na vida?