Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Japão

A inovação que deverá fazer progredir a consciência da massa à qual promete benefícios

Uma prefeitura sulista se inteirou, há algumas semanas, da evolução a que uma empresa incineradora de lixo pretende submeter o valor utilitário de seus serviços de modo a tornar-se o trabalho do órgão referência regional e nacional em desenvolvimento sustentável. É uma ideia recepcionável em demasia por efeito dos ganhos que pode trazer ao setor público e e o restante da sociedade na manutenção dos atendimentos essenciais a todos, a depender do nível de dedicação de cada parte em seus específicos compromissos que assegurem um proveitosos desempenho do plano.

O prefeito, sua vice e um secretário municipal de Cocal do Sul, em Santa Catarina, receberam a visita de técnicos da SIRSEL Tecnologia de Incineração de Resíduos Sólidos que lhes apresentaram um projeto de obtenção de eletricidade através de dito ofício. Já operante em Itajaí, a iniciativa, única no Brasil, candidata-se a integrar o conjunto de recursos estatais e privados serventes ao bem comum em dita prefeitura e e em localidad…

Catástrofe

Segundo o governo do Japão, 300 toneladas de água radioativa vazam por dia na usina nuclear de Fukushima. Essa água está indo para o mar.
É preciso que se faça alguma coisa para resolver esse problema! Isso não compromete a natureza de imediato, mas as consequências só são percebidas depois de muitos anos.
As usinas nucleares deveriam ser proibidas. É muito fácil dizer isso; fazer é que é difícil. Muitos países não têm condições de produzir energia de outras formas: em muitos lugares, por exemplo, não há ventos fortes para produzir energia eólica ou rios adequeados para a implantação de usinas hidrelétricas.