Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Campinas

Para cada começo e percurso de novos anos, os mesmos preparativos de abrangência muito inferior ao ideal

De novembro até 15 deste mês a campanha "Stop petardama" ("Parem os fogos"), conduzida informalmente por cidadãos de Novi Sad, conglomerado urbano da Sérvia, tornou a Praça da Liberdade cenário de protestos silenciosos contra um dos universais símbolos desta época frente ao risco de seu manuseio e os males do ruído excessivo a animais domésticos e pessoas em condições de saúde excepcionais. Medida mais severa em relação ao que o grupo anseava de forma geral passou a vigorar no primeiro dia útil do novo ano em Campinas, no estado de São Paulo, numa nação que nem precisa ser mencionada para quem a habita. A lei que tal limite impõe se apoia em uma estrutura não confiável o suficiente para embasar iniciativas análogas em qualquer parte do mundo em consequência de tão sólida ser como o empenho geral da humanidade antes, no curso e depois dos festejos de transição anual para que cada novo ciclo seja como o desejado incessantemente.

A lei antifogos da metrópole interiora…

Sonho adiado

O leilão para a concessão do trem-bala que ligará Campinas, no interior de São Paulo, ao Rio de Janeiro foi adiado pelo Governo Federal porque apenas um consórcio estava concorrendo. O leilão, que ocorreria no dia 19 de setembro, será no ano que vem, em data ainda não definida.
Em toda disputa de concessão deve haver concorrência. Se não houver não tem sentido. Além disso, as disputas sem concorrentes são ilegais, típicas de esquemas de corrupção.
Imaginem como ficará o Brasil quando houver trem-bala. Isso será uma revolução no transporte coletivo. Eu só espero que os trens funcionem bem e não tenham os problemas típicos de ônibus e metrô.