Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Brasília

Mau uso do espaço virtual faz recuar ainda mais a valorização da vida

Pela primeira vez desde que chegou ao Brasil ocasionando as mesmas preocupações e consequências práticas que em outros países, incluindo a Rússia, onde surgiu, o jogo Baleia Azul foi alvo em 18 de julho de uma mobilização quase nacional das polícias civis de muitos estados no intuito de estancar o avanço da sádica brincadeira. Esta ofensiva conjunta posterior ao achado pelas equipes, em suas respectivas áreas geográficas, de muitos casos de automutilação e terror psicológico e alguns de cumprimento total do desafio, desembocado em suicídio, se junta à variedade de esforços dentro e fora daqui dos quais, além dos policiais e supervisores dos direitos infanto-juvenis (chamados de conselheiros tutelares em nossas terras cabralinas), participam ainda, no campo da saóde, especialistas em saúde mental. A um ponto comum todas as categorias dirigem os conselhos â sociedade em busca de cooperação com sua labuta, admoestando os jovens, familiares e pessoas que influenciam na construção dos sabe…

Situação bipolar da água

A contar de seu início e ainda faltando muito para completar sua prineira metade, este ano já traz exemplos, na forma de fatos que têm por cenário a capital federal, o nordeste e o norte do país, de perspectivas antagônicas em relação ao manejo humano da água. Entre as falhas do setor público e das empresas gestoras de recursos hídricos quando o sistema é afetado por adversidades e virtuosos atos de resposta da população aos deslizes está aberto o fosso entre as aptidões de ambos que, unidas, muito teriam a somar no resguardo a um elemento natural tão simples, porém constando entre os pilares químicos da vida, e cada vez mais escasso em certas partes do mundo.

A partir de janeiro começou, na questão da disponibilidade de água, a obter espaço na consciência de uma progressivamente aumentada parcela dos habitantes de Brasília e do Pará, como é possível de agora estar se passando com uma amostra da sociedade alagoana, o indicativo de nunca ser cedo para se incumbir aos indivíduos comprom…

Novo Brasil: hora de mostrar em atos para onde vai

Um pouco além de dois dias seguiram-se marcando frenética corrida do Senado alegadamente contra os danos que a corrupção infunde a nossa estrutura socioeconômica. O embate inicial na instituição direcionou-se primeiro a um membro seu, "representante" de nosso estado, Delcídio do Amaral, para ratificar em sequência o "Tchau, querida!" com que a avaliação ininterrupta da governabilidade da presidenta Dilma Rousseff terminara em abril na Câmara dos Deputados após um tempo um pouco maior. A chefia desta Casa tivera seu dia de faxina, seletiva, e o processo do por enquanto afastado líder Eduardo Cunha responsável pela sentença igualmente transitória do Senado teve efêmera nulidade nas mãos do próprio autor, o substituto Waldir Maranhão. Começam a correr os 180 dias oportunos para a regeneração da dinâmica financeira e da virtude política nacionais, nos cabendo a mesma luta contra injustiças previstas para o governo Michel Temer que as mobilizações por muitos de nós em r…

Teve golpe bilateral

A rotina dos deputados em Brasília e da sociedade toda, nenhum povoado, distrito, cidade ou estado de fora, foi uma sessão extraordinária que, começada na sexta-feira, tomou inteiro o fim de semana num voltar de olhos generalizado para momento imprescindível ao futuro do Brasil que largamente afastou-se do plano geral em que boa soma dos cidadãos e da mídia estão habituados a colocar a política. As discussões e votações correram e o placar final, aprovando o seguimento do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff para o Senado {1}{2}, repetiram cristalizada certeza, a extensão dos obstáculos a mudanças que drenem o chorume deste governo para além do que se almeja derrubar. A palavra "golpe" bate recorde de uso na linguagem social, política e midiática ao lado de "impeachment" no desenvolver do referido processo. Não há como recusar destaque à inteligente associação entre o procedimento constitucionalmente autorizado e táticas ilegítimas para tomar ou ma…

PT e aliados restantes na corda bamba, sem antigo grande protetor

O partido que lidera o governo federal, de tão mergulhado em escândalos de condutas políticas desonestas, teria sujeira de sobra para enodoar quem com ele anda. Por esse motivo, dubitavelmente coligado à luta pelos interesses coletivos inerente à existência de qualquer partido, desprendera-se o PMDB da corrente {1}{2} a 29 de março. Tempo não houve para Dilma e companhia, por exemplo, ir atrás dos partidos menores para preencher o rombo do gigante em virtude do qual ficavam em últimos planos {3}, com o impulso ao processo de impeachment contra Dilma dado na Câmara Federal pelo deputado goiano Jovair Arantes (PTB) {4}. Passado um tempo em que o país produzia bens trilhando um caminho com eventuais pedras cuja superação exigia no mínimo que se erguesse o pé, um obstáculo em assombroso tamanho e massa nele aterrissou com arrasador impacto. E coincidentemente foi rompida uma trégua que já ultrapassava duas décadas em desafios envolvendo a destituição de um chefe de Estado antes do prazo …

É Lula de novo, sob a força de um povo dividido

Já tem 2016 o básico para ser um ano ímpar, servindo de simples complemento os fatos vindouros. Com relação ao impeachment de Dilma, seu avanço por enquanto não passa de anseio de quem o quer. Ralas semanas após Lula ser levado de casa para depor acerca de seu envolvimento no mau uso do dinheiro público, vêm nem tão licitamente à sociedade registros do ex-presidente como novo ministro da Casa Civil {1}, não importando o recente decreto de prisão contra ele. O caso corre enfatizando temas como privacidade no uso de meios de comunição e imparcialidade profissional. "Vergonha" é a correta definição para o segundo fuzuê no mesmo mês envolvendo o mesmo personagem, cunhada pelo deputado federal Major Olímpio (Solidariedade-SP) com o posterior revide de militantes petistas que o aclamaram "fascista" e "golpista" {2}. Tão desvirtuado é da realidade por interesse de seus líderes que o mencionado exército apresenta o comportamento por eles visto em Olímpio ou qual…

Bens públicos: agora também escudos para os desonestos

Rodrigo Janot, procurador-geral da República, analisando recentes atitudes de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), teria constatado serem elas mais um caso de confusão entre o público e o privado, que dele recebe a real etiqueta de decantado vício na formação da sociedade brasileira em pleno século XXI. As ações corruptas do presidente da Câmara dos Deputados estariam ocorrendo em via dupla com o desvio de valores da Petrobras e tentativas de acobertar seus erros pretendendo a anulação de provas, para a qual tinha recorrido à Advocacia Geral da União (AGU). Eram estas requerimentos feitos em 2011 mediante a participação da na época deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), hoje prefeita da cidade fluminense de Rio Bonito para intimidar empresas integrantes do esquema devedoras de propinas. É por aí mesmo! Se tem algo que iguala em termos de organização negócios criminosos aos legais, é a garantia de estarem sendo regularmente alimentados! Dependendo da seriedade teórica e prática na condução das provi…

Sonegador na cadeia

Wagner Canhedo, ex-dono da extinta companhia aérea VASP, foi preso na manhã de hoje em Brasília acusado de sonegação (não pagamento) de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) a pedido da Justiça de Santa Catarina. Wagner alega que não reconhecia a dívida e não foi notificado do mandado.
Que estranho! O que Wagner andou fazendo em Santa Catarina? Isso tem que ser averiguado.
Sabemos que os impostos são absurdamente altos no nosso país, mas fazer o quê? Temos que pagá-los. É esse dinheiro que ajuda a manter os serviços públicos. Se quisermos pagar menos impostos, temos que sair ás ruas para protestar.

Ajudando um corrupto

Na madrugada de hoje, o senador boliviano Roger Pinto, que estava asilado na embaixada brasileira de seu país, chegou a Brasília acompanhado pelo senador brasileiro Ricardo Ferraço (PMDB-ES). O boliviano, que é acusado de vários crimes de corrupção em seu país, ficará no apartamento de Ferraço.
Como se não bastassem os políticos corruptos do nosso país, o governo resolve proteger um estrangeiro. Roger deveria permanecer na Bolívia para pagar pelos prejuízos que causou ao governo de lá. Esse episódio com certeza causará um atrito entre o Brasil e o país vizinho.

Ocupações irregulares

Um levantamento do G1, portal de notícias da Globo, com base em dados do Portal de Transparência, mostra que 12% dos apartamentos funcionais da União em Brasília são ocupados por funcionários do governo que perderam o direito de usufruir dos mesmos, mas continuam utilizando-os.
Eu acredito que isso está acontecendo porque as autoridades competentes não estão fiscalizando os apartamentos. Enquanto isso, o dinheiro público continua sendo usado para manter esses imóveis ocupados irregularmente. Esse é mais um motivo para a população sair às ruas para protestar.
Seria bom se a Justiça autorizasse a polícia a entrar nesses apartamentos irregulares e tirar esse pessoal que ocupa esses imóveis.

Aproveitando a natureza

Será realizado em Brasília nos dias 24 a 26 do próximo mês o II Simpósio Nacional de Biorrefinarias (indústrias que desenvolvem vários tipos de produtos a partir da biomassa, igual a uma refinaria de petróleo, mas só utilizam recursos naturais renováveis), no qual serão discutidos os avanços nas pesquisas, no setor produtivo e nos programas de incentivo a essas empresas.
É preciso aproveitar os recursos que a natureza tem a oferecer. Não podemos ficar dependentes do petróleo e do carvão mineral, por exemplo. Esses recursos não são renováveis (vão se esgotar um dia) e provocam poluição.

Solução para a questão indígena

Estão sendo discutidas em Brasília soluções para a disputa de terras entre produtores rurais e índios aqui em Mato Grosso do Sul.
Essa questão tem que ser solucionada de uma maneira que os índios sejam beneficiados e os produtores não sejam prejudicados. Além de causar problemas para os indígenas, essa disputa prejudica a economia do estado.

Gastos necessários

Está sendo analisada em Brasília a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo, que obriga o Executivo a pagar as despesas que os deputados têm devido às emendas parlamentares, o dinheiro destinado aos estados. Para virar lei, a proposto terá que ser aprovado em dois turnos pela Câmara e pelo Senado. O governo é contra essa PEC.
Eu, porém, sou a favor. Acontece que o Poder Executivo não vê a importância que essas emendas têm para os estados. Os deputados são os que realmente sabem o que está bom ou ruim nas suas regiões. Eles não têm dinheiro suficiente para pagar as emendas. Isso só seria possível se o salário dos mesmos fosse aumentado. Mas, se isso acontecer, a população não vai gostar!

Baixaria na faculdade

Na semana passada, estudantes de engenharia da UnB (Universidade de Brasília) foram flagrados segurando um cartaz com uma frase que fazia apologia ao estupro.
Credo! Olhem só o tipo de profissionais que vão estar à disposição da gente no futuro! Imaginem como estão se sentindo as mulheres que estudam ou trabalham na faculdade. Esses moleques deveriam ser expulsos da universidade e presos.